Super FOG vs. Wii U

Introdução: Anunciado e revelado na E3 2011, o Wii U é o novo console de Mesa da Nintendo, e também o primeiro console de mesa da VIII geração a chegar ao mercado, antes mesmo de seus concorrentes, PlayStation 4 e Xbox One, serem mostrados. Enquanto em 2011, o evento só serviu para apresentar o conceito do aparelho ao mundo, 2012 foi o ano em que o console mostrou ao que veio, mostrando uma extensa lista de jogos first-party e alguns títulos third-party. Enfim, o console foi lançado em 18 de Novembro do ano passado (exatos 6 anos desde o lançamento do Wii) e atualmente está amargando vendas horríveis, obtendo uma base instalada atual de 3,6 milhões de unidades vendidas, muitos atribuem diversos fatores para isso, como o fato de o console ser muito parecido com o Wii, não ser poderoso o suficiente para ser considerado nova geração, line-up de lançamento fraca, exclusividades perdidas, preço alto, jogos system sellers que ainda não foram lançados, etc… Com tantos pontos a discutir, fica a grande dúvida: “Será que esse console merecia vender tão pouco assim”?

Em outubro de 2012, fui ao Expo Center Norte experimentar o console na Brasil Games Show, aonde o Wii U foi mostrado em forma jogável para o público latino-americano pela primeira vez. Eu joguei The Wonderful 101 (que ainda era referido pelo nome provisório Project P-100) e New Super Mario Bros. U, como o tempo no espaço que eles montaram era cronometrado, eu não tive a chance de tirar conclusões firmes da minha primeira impressão, só podia afirmar que os jogos que joguei estavam ótimos. Foi então que, em junho de 2013, temporada da E3, eu usei o dinheiro das minhas férias e reservei meu Wii U Deluxe Set e finalmente poderia opinar sobre o console de forma mais apropriada e formal.

O Hardware: Em termos de design, o Wii U possui a mesmo visual clean do Wii, fazendo ele ter uma aparência discreta entre seus eletroeletrônicos, tem as mesmas linhas retas e acabamento brilhante porém é arredondado dos lados e mais comprido e pesado; Quanto a capacidades, nós temos o primeiro console da Nintendo capaz de produzir gráficos em Alta Definição, usa uma mídia ótica proprietária de 25 GB, possui opções de armazenamento interno em memória flash de 8 e 32 GB sendo possível expandir via memórias USB de até 2 TB e cartões SD de até 128 GB, o console também é retro compatível com discos de Wii, assim como também suporta todos os acessórios do console anterior.

Especificações de Hardware:

-CPU IBM Power PC tri-core de 1,24 GHz

-GPU AMD Radeon HD GP 550MHz e 352GFLOPs

-2GB de Memória RAM DDR3 (sendo 1GB para o sistema)

-8 ou 32GB de armazenamento em flash, expansível via USB para até 2TB (ou via SD card, somente para Wii Mode)

-4 portas USB 2.0 (2 na frente, 2 atrás)

-Saídas HDMI e AV Multi Out

-Compatível com 2 Wii U Game Pads, 4 Wii U Pro Controllers, 4 Wii Remotes + expansões, 1 Wii Balance Board.

Diferente de muitas pessoas na internet, eu achei o Wii U bem poderoso para um console recem-lançado, o estigma de que o Wii U seria um console defasado começou com o fato de o Wii ter especificações comparáveis ao GameCube e ao Xbox original enquanto PS3 e Xbox 360 eram deveras mais avançados, mas ao comparar o Wii U com estes dois nós temos sim uma máquina melhor e que, até o dia de hoje, já mostrou que saber fazer gráficos mais bonitos. Na realidade, o Wii U já tem jogos que rodam verdadeiramente na resolução Full HD, ou seja, 1080p a todo o momento sem downscaling no meio do jogo, coisa que o PS3 e o Xbox 360 até hoje nunca coseguiram fazer de verdade salvo raríssimas exceções.

Wii U Game Pad: Como de costume na Nintendo, o novo console apresenta um controlador inteiramente novo que muda a nossa forma de jogar videogames, só que desta vez, estamos falando daquele que é, sem dúvidas, o controle mais ambicioso que a Nintendo já criou. O Wii U Game Pad é um pedaço de tecnologia como você nunca viu antes, seu principal atrativo é a  tela touch resistiva de 6,2 polegadas que exibe imagens em resolução 720i, a idéia é que essa tela secundária pessoal possa expandir a gameplay para além da televisão, adicionando possibilidades como a interação com elementos do jogo, jogabilidade cooperativa/competitiva assimétrica (o jogador com o Game Pad sempre terá alguma vantagem em cima dos que estão usando outros controles), ou até usos mais “simples” como um inventário, um mapa ou uma checklist nas palmas das mãos (e eu ponho o simples entre aspas porque eu já acho ótimo essas formas de se usar o novo controle), mas os jogos também podem suportar a função off-screen play, tenha todo o jogo em seu Game Pad e desligue a televisão.

Além da tela integrada, também temos uma câmera de 1.3 MP embutida e um microfone usados para video chat e interação nos jogos, a câmera possui uma resolução satisfatória e a captação de audio do microfone é soberbra, só acho uma pena que o sistema não tenha um aplicativo de som como o Som Nintendo 3DS, seria bastante divertido, mas apesar de termos câmera e microfone próprios, o Game Pad também lhe permite usar headsets tradicionais graças ao encaixe para fones de ouvido na parte superior do controle (tente usar headsets licenciados, como os da Tritton ou Turtle Beach).

Claro, o Wii U Game Pad ainda é um controle de videogame, estão lá os quatro botões ABXY, o +Control Pad, duas alavancas analógicas agora clicáveis, quatro gatilhos L, R, ZL e ZR, os botões Start e Select além do botão Home, de extras temos um sensor NFC do lado esquerdo que permite usarmos objetos da vida real nos jogos (está sendo usado atualmente em Pokémon Rumble U), uma porta de expansões na parte de baixo, um botão TV Control e uma porta IR que permite controlar a televisão sem ligar o console, captação de movimentos por meio de acelerômetro, giroscópio e bússola inegrados e uma caneta Stylus para uso na tela touch. Inicialmente eu me preocupei com a posição dos botões ABXY estarem embaixo do analógico da direita, que estão ambos alinhados em cima, mas eu posso dizer agora que o Wii U Game Pad tem a melhor posição de botões que eu já usei! Estou falando sério, se tem algo que eu posso absolutamente falar bem sobre o Game Pad é o quão bem seus dedos chegam aos botões e aos analógicos, tudo graças à excelente empunhadura do controle, que não é nem muito leve nem muito pesado, você nunca vai se cansar de tê-lo em mãos, os botões em geral também possuem uma ótima resposta, são agradáveis de se apertar, eu nunca me senti cansado de jogar o Wii U em nenhum momento (err. considerando que eu mal passo mais que 2 horas jogando videogames), e jogando Nintendo Land foi possível comprovar a excelente captação de movimentos provida pelos três diferentes sensores integrados, experimentem também com os aplicativos Wii Street U e Wii U Panorama View. Até esse ponto, eu poderia classificar o Wii U Game Pad como o meu novo controle favorito de todos os tempos… mas nós ainda temos os pontos negativos para serem discutidos.

Como todos os outros controles de videogame existentes, nem tudo nele é perfeito. Primeiro eu critico o fato de o Game Pad não possuir gatilhos analógicos, coisa que eu acho sem sentido porque o controle do GameCube, também da Nintendo, tinha os gatilhos analógicos como principal novidade, e isso foi mantido como uma tendência nos concorrentes até nos seus novos consoles (inclusive, o controle do Xbox One veio com uma idéia que eu curti muito, seus gatilhos analógicos possuirão rumble dedicado, dando uma excelente sensação de feedback). Segundo é o seu principal chamativo, a tela touch, ser resistivo, eu consigo entender a intenção de cortar custos, mas estamos numa época em que dispositivos multitouch explodiram em popularidade. Outra coisa que me incomoda é o fato de o controle em si ser grande, não me entenda mal, eu já elogiei seu conforto e seu peso na medida, mas se não fosse por essas duas coisas segurar o Game Pad não seria nem um pouco natural. Eu também não gosto de não poder carregá-lo pelas USB do console, carregá-lo através de um carregador próprio foi uma boa sacada mas eu queria ter meu controle ligado ao meu console enquanto jogo. Por último mas não menos importante é o seu custo de fabricação, para um controle de videogame, o Wii U Game Pad é bastante caro, e a pior parte é que o controle não é vendido de forma avulsa nas américas, só sendo possível obter outro através da assistência técnica em caso de o primeiro dar defeito, portanto, cuide bem dos seus controles.

Wii U Pro Controller: Existe um ponto negativo que eu não comentei acima, o Wii U só suporta dois Game Pads simultaneamente, mas nesse caso é um ponto perdoável devido às notaveis limitações de hardware. Mas e se uma pessoa quiser jogar um multiplayer de igual para igual na casa de um amigo? Multiplayer é importantíssimo em um console Nintendo, e é aí que entra o Wii U Pro Controller. Assim como o Classic Controller no Wii, o Wii U Pro Controller foi concebido pensando naqueles que preferem uma experiência tradicional de gameplay, só que diferente do acessório de Wii, o Pro Controller é praticamente um item obrigatório devido à essa limitação de somente dois Game Pads por console. Em suma, o Pro Controller é uma versão reduzida do Game Pad, ele mantém os mesmos botões na mesma configuração, mas remove 90% dos itens do Game Pad, a empunhadura é tão boa quanto (talvez por ele ser incivelmente parecido com o conttrole do Xbox 360) e você continua tendo todos os botões ao seu alcance, mas a melhor coisa sobre o Pro Controller é a sua bateria com duração de 80 horas! Isso mesmo, OITENTA HORAS! E de quebra, é recarregável via cabo USB incluso na caixa, o que é muito bom. Por fim, você pode usá-lo para controlar os menus do Wii U.

AVISO CONTRA FALSIFICAÇÃO: Fiquem atentos aos lugares aonde vocês compram seus acessórios, tenho muitos amigos comunicando sobre terem comprado Pro Controllers falsos. Se você comprar um por acaso, DEVOLVA-O IMEDIATAMENTE E EXIJA SEU DINHEIRO DE VOLTA! Confira esse link para mais informações: http://jcmeditorials.blogspot.com.br/2013/05/bootleg-wii-u-pro-controllers-that-will.html

Wiimote, Nunchuk e Classic Controller: o bom e velho duo Wiimote + Nunchuk do console anterior continua funcionando no Wii U e com força máxima, não somente ele é utilizável para jogar jogos de Wii no novo aparelho como também é frequentemente usado nos próprios jogos do Wii U, e ao dizer frequentemente, eu quero dizer cerca de 90% da biblioteca atual do console! De fato, um combo de Wiimote + Nunchuk também termina sendo uma obrigatoriedade no pacote do Wii U (tanto que alguns jogos recentes estão incluindo um na caixa, e a Nintendo ainda vai lançar os Wiimotes Mario e Luigi que eu sem dúvida comprarei), especialmente em jogos como Nintendo Land, New SMB U e Rayman Legends (falarei desses jogos em seus reviews próprios). Além de tudo isso, caso você ainda não tenha comprado um Pro Controller, certos jogos oferecem suporte ao Classic Controller também.

Controles em resumo: Em caso de não ter ficado claro à este ponto, o Wii U suporta um monte de controles diferente, mas aliado à isso nós temos o melhor suporte ao multiplayer local na história dos consoles de mesa! Não só o Wii U é a primeira máquina a suportar 5 jogadores simultâneos como também por causa do Game Pad e da multiplicidade de controles, jogos poderão oferecer experiências únicas de divertimento em grupo com quase zero limitações, eu estou ansioso pelos jogos que começarão a usar dois Game Pads e se eles tornarão possível sessões com 6 jogadores simultâneos!

Retrocompatibilidade: Desde o Nintendo DS, a Nintendo finalmente começou a implementar funções de de compatibilidade aos jogos da plataforma anterior, com o Wii ela criou o serviço Virtual Console, aonde era possível comprar jogos de sistemas anteriores em formato digital para Wii. Ambas essas funções continuam no Wii U… em força não tão máxima assim, aqui as coisas funcionam um pouco diferentes. No menu principal do Wii U há o ícone “Wii Menu”, com ele nós acessamos o Wii Mode, que, à grosso modo, é como um emulador de Wii embutido no Wii U, você também pode acessá-lo ao tentar iniciar um disco de Wii introduzido no sistema ou segurando o botão B do Game Pad durante o startup do console (mas se tentar fazer isso com a TV desligada, o console voltará para o menu do Wii Upor causa do HDMI), sua tela é como uma versão mais enxuta do Wii Menu, há apenas o Disc Channel, Mii Channel, Wii Shop Channel, Wii U Transfer Tool e uma opção para voltar ao menu do Wii U.
Ah sim, vamos falar da transferência de conteúdo primeiro: O Wii U Transfer Tool já vem incluso no Wii Mode do Wii U e deve ser baixado no Wii via Shop Channel, são requeridos um SD Card e uma conexão constante com a internet para essa operação, através dessa ferramenta, você poderá transferir todo o conteúdo do seu Wii para seu Wii U, eles ficarão disponíveis somente através do Wii Mode no novo console, o conteúdo transferido é:

-Jogos e saves do Virtual Console e WiiWare
-Miis do Mii Channel
-Atividade e créditos do Wii Shop Channel
-Saves e add-ons do Wii

É importante lembrar que o conteúdo transferido para o Wii U NÃO PODE SER TRANSFERIDO DE VOLTA PARA O WII. Para maiores detalhes, confira o link abaixo:
http://www.nintendo.com/wiiu/built-in-software/wii-menu

Durante o Wii Mode, apenas os periféricos do Wii funcionam, o Wii Mode não suporta jogos de GameCube e nem as funcionalidades do WiiConnect 24, muitas pessoas dizem que jogando em uma TV moderna via cabo HDMI faz os jogos de Wii receberem upscaling, mas aqui na minha casa, os jogos de Wii costumam ficar embaçados e sem suavização de pixels, ainda dou preferência por jogar no próprio Wii mesmo, mas o melhor do Wii Mode é o acesso ao Wii Shop Channel, todo o conteúdo atual de VC e WiiWare está lá, e o motivo para destacar isso é porque até o ponto deste texto, o VC do Wii U só possui à sua disposição jogos de NES e Super NES, enquanto o VC do Wii está deveras superior, com todos os jogos de NES, SNES, N64, Mega Drive, Turbo Grafx-16 e Neo-Geo (e eu espero ferrenhamente que estes consoles de outras companhias retornem ao VC do Wii U), dos pontos positivos do VC do Wii U até agora, temos o suporte a off-screen play, uma comunidade no Miiverse, a livre configuração de botões e um generoso desconto para quem pretende recomprar um jogo que você já tenha no VC do Wii para o Wii U, os jogos, agora comprados com dinheiro real na Nintendo eShop, basicamente custam o mesmo que custavam no Wii: US$4,99 para jogos de NES e US$7,99 para jogos de SNES, com o desconto de recompra, os preços caem para US$1,00 e US$1,50 respectivamente. Há quem ache caro, há quem ache barato, eu honestamente acho barato devido ao conjunto de melhoras e ao trabalho investido para a portagem desses jogos.

Infraestrutura Online: Esqueça a arcaica Nintendo Wi-Fi Connection, quando falamos Nintendo e Online na mesma discussão é normal concluir que a Nintendo é uma empresa atrasada nesse quesito, mas posso lhe garantir que o Wii U soa mais como um passo mais largo que a perna. Por que? Leia e descubra: Substituindo os infames Friend Codes, nós agora temos as Nintendo Network IDs, que são essencialmente o sistema de contas da Nintendo, ele atrela todas as suas atividades na Nintendo eShop, no Miiverse e sua lista de amigos. A parte do passo mais largo que a perna está na eShop, como podem ter notado, cada jogo lançado em disco é disponibilizado imediatamente em formato digital na eShop, e aparentemente isso vem consumindo tempo e infraestrutura da Nintendo que acabou por secundarizar outros serviços como o Virtual Console, o que explica ele até agora só atender dois consoles ao invés dos seis do VC do Wii, claro, tem o problema de parcerias e tais, mas o ponto que quero deixar citado é que a infraestrutura atual não está dando conta de deixar o eShop tão ambiciosamente completo como nós, e provavelmente a própria Nintendo, esperava que fosse.

Miiverse e Wii U Chat: Com o serviço online do Wii U, você pode fazer coisas óbvias como jogar mulitplayers online e baixar atualizações e DLCs, entretanto os melhores usos do online que você poderá dar ao seu console são o Miiverse e o Wii U Chat.
O Miiverse é uma rede social integrada ao Wii U e possui um funcionamento bem similar ao Twitter, TODOS os jogos do console, mesmo os de Virtual Console, são compatíveis com o serviço, e você ainda pode acessar o Miiverse através de qualquer navegador de internet em um PC ou Smartphone, um aplicativo do Miiverse está à caminho do 3DS também, e a Nintendo já deixou bem claro que o Miiverse será mantido em todos os outros hardwares futuros que venham a lançar. Dentro do Miiverse, cada jogo está atrelado à sua própria comunidade, toda vez que você aperta o botão Home, você pode abrir o Miiverse sendo automaticamente direcionado à comunidade do jogo que você está jogando, você pode fazer postagens digitadas, manuscritas ou até desenhos, ao apertar ícones na tela de postagem você pode anexar uma screenshot do jogo pausado no momento em que você apertou Home, podendo escolher entre uma screenshot da tela da TV ou do Game Pad, escolher expressões para o seu Mii compatível com a situação in-game que você está passando, anexar uma tag (marcador) à sua postagem para facilitar a busca por outros jogadores e principalmente marcar spoilers. Ainda através do Miiverse, você pode fazer coisas que você normalmente faz em outras redes sociais, como postar no seu próprio feed de atividades, visitar outras comunidades, seguir pessoas, adicionar amigos e favoritar postagens através do botão Yeah (Joinha), a grande vantagem em adicionar amigos através do Miiverse é que assim não é necessário que a outra pessoa te adicione também. Em resumo, o Miiverse é incrível, mesmo quando você não tiver jogos em seu Wii U (o que acho improvável à essa altura de campeonato), você passará horas lendo e comentando postagens no Miiverse.
O Wii U Chat é um aplicativo que te permite fazer chamadas de vídeo entre donos do Wii U, basta procurar por um amigo online e chamá-lo, quando receber uma chamada, a luz do botão Home piscará constantemente, lembre-se que ao antender à uma chamada FECHARÁ O SEU JOGO OU QUALQUER SOFTWARE QUE ESTIVER USANDO NAQUELE MOMENTO, a câmera tem uma boa resolução e o microfone tem uma ótima captação de voz, e durante a chamada você pode até mesmo fazer desenhos coloridos na tela do Game Pad e visualizar os que você recebe pela tela da TV. Em suma, é um aplicativo bom para se divertir mas que você não usará com tanta frequência assim.

Conclusão geral: O Wii U se mostrou, pelo menos para mim, uma máquina bem promissora, capaz de produzir visuais gráficos superiores aos do PS3 e Xbox 360, o melhor suporte a multiplayer local que um console já teve, sendo os únicos agravantes na minha experiência o Virtual Console e a eShop excessivamente focada em versões digitais de jogos físicos. A despeito do console estar amargando vendas baixas e um suporte decente das companhias third-party, o Wii U ainda vale a compra, especialmente para quem é fã da Nintendo e está aguardando os títulos do fim de ano e os de 2014.

score85

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s