Super FOG vs. The Wonderful 101

English version avaliable here: http://fog-br-2006.deviantart.com/journal/Super-FOG-vs-The-Wonderful-101-English-Version-411583666

Introdução: The Wonderful 101 é a nova IP da Nintendo para o Wii U em parceria com a Platinum Games,  criada por Hideki Kamiya, famoso por jogos como Resident Evil 2, Devil May Cry (o original), Viewtiful Joe, Okami e Bayonetta. O jogo te coloca no papel de um grupo de 100 super heróis com o objetivo de proteger a terra de alienígenas, parece clichê? Então que tal o fato de que para lutar com os invasores, os 100 super heróis literalmente se unem para atacar? Você poderá transformar seu grupo em punhos, espadas e armas gigantes para lutar contra os inimigos. Como uma fórmula dessas poderia dar certo? Bem, leia a análise e divirta-se.

O Jogo em si: A terra está enfrentando, pela terceira vez após 20 anos de paz, a invasão do exército alienígena chamado GEATHJERK (e já vá se acostumando à nomes esquisitos assim ao longo do jogo), Wonder Red é um novato deste esquadrão de super heróis, os Wonderful 100 (pronuncia-se “one-double-oh”, ou “um-zero-zero” se preferir), sendo esta sua primeiríssima experiência em combate. Ao seu lado estarão Wonder Blue, um cara com atitude porém muito arrogante e que detesta trabalho em equipe; Wonder Green, um gordinho francês especializado em armas de longo alcance e que constantemente sente necessidade de atenção; Wonder Pink, uma garota cheia de habilidades atléticas porém com um pavio extremamente curto; Wonder Yellow, um fortíssimo porém tímido segurança russo; Wonder White, um guerreiro ninja que prega a sabedoria oriental e luta com garras afiadas; e por fim Wonder Black, um supergênio viciado em games que desenvolveu uma bomba capaz de reduzir a velocidade do tempo.

Gameplay: Em termos de gameplay e estruturas, W101 segue a fórmula de jogos como Pikmin, Viewtiful Joe, Okami e especialmente Bayonetta. A câmera mostra o jogo em uma perspectiva isométrica, e você controla todo o seu grupo de heróis ao mesmo tempo. Você não começa controlando 100 heróis do começo, você começa com um número pequeno e precisa encontrar os demais heróis ao longo de sua jornada. Eventualmente, o jogo irá mudar sua visão da  TV para o Game Pad toda vez que você entrar em passagens pequenas, como cavernas ou garagens, nestes momentos você pode controlar a câmera através dos sensores de movimento ou segurando o botão R e movendo a alavanca analógica direita.
Em termos de controles, e sendo contrário à muitas pessoas e especialmente aos reviews da imprensa, certamente os controles são complexos e é culpa do jogo não oferecer um tutorial, mas uma vez dominados, os controles funcionarão perfeitamente e serão absolutamente confiáveis e responsivos.

Unite Up: As duas mecânicas mais importantes neste jogo são a Wonder Liner e o Unite Morph. Usando a tela do Game Pad (ou a alavanca analógica direita no Pro Controller), você alinha seu grupo de heróis para executar múltiplas ações. Com a Wonder Liner você consegue resgatar civis (importante para aumentar sua equipe e encontrar os heróis escondidos) e carregar objetos. O Unite Morph é o seu método principal de combate e solução de puzzles, desenhando certos padrões na tela do Game Pad e pressionando o botão A você funde sua equipe em armas gigantes, quanto maior o padrão desenhado, maior será o tamanho e o poder. Durante sua aventura, você lutará contra todo tipo de robôs alienígenas e feras do espaço, cabe a você descobrir a melhor forma de derrotar estes inimigos, fazer combos bem elaborados e, claro, resolver puzzles. A ação nunca fica repetitiva aqui.
Além destas duas importantes habilidades, sua equipe de heróis também pode executar um Team Attack ao pressionar o botão X, o uso do Unite Morph é limitado pela Unite Gauge (a barra em forma de pilhas abaixo da barra de vida) que se recarrega automaticamente e lentamente, o Team Attack consiste em enviar seu esquadrão diretamente contra o inimigo e infligindo dano mínimo, um tempo depois e os membros começarão a escalar o corpo do inimigo e executar o Climb Attack, funciona como um recurso Lock-on permitindo-lhe acertar um Unite Morph em seu inimigos sem errar. O botão X também é usado para ativar Auto Unite Morphs, após desenhar um padrão e pressionar X, um Unite Morph controlado pela CPU irá atacar os inimigos mais próximos, quando dominado, pode ser usado para executar largos combos e derrotar inimigos mais fortes com mais facilidade, você pode gerar até 3 Unite Morphs simultâneos na tela.

O jogo contém o total de 7 Unite Morphs padrões que você encontrará durante a aventura

  • Unite Hand, um punho útil para socar inimigos, puxar e empurrar objetos, agarrar registros e pode ser usado como proteção contra fogo;
  • Unite Sword, além de ser usada para cortar e picar seus inimigos, também pode ser usada como uma chave em buracos de fechadura, refletir raios laser e como um para-raios capaz de absorver ataques elétricos;
  • Unite Gun, usa seus aliados como munição e pode sugar certos projéteis inimigos, em seu tamanho máximo se torna um lança-mísseis;
  • Unite Whip, essencial contra inimigos cobertos de espinhos e como um gancho, absurdamente poderoso em seu tamanho máximo;
  • Unite Hammer, indispensável contra inimigos com armaduras pesadas e útil para abrir buracos no chão e encontrar tesouros escondidos;
  • Unite Claw, minha favorita pessoal, é extremamente rápida e tem um efeito congelante, vital para escalar paredes;
  • Unite Bomb, diferente de uma bomba normal, esta aqui diminui a velocidade do tempo, você a usará inimigos super velozes e para resolver puzzles envolvendo plataformas e obstáculos que se movem em alta velocidade, quando usado como um Auto Unite Morph, pode sortir efeitos incríveis na hora de fazer combos.

O jogo também dispõe de alguns Unite Morphs especiais que você pode comprar no Wonderful Mart, como o Unite Guts (uma barreira reflexiva em forma de pudim) e o Unite Spring (uma esquiva em forma de mola) e outros que só podem ser ativados em momentos específicos, como a Unite Chain para passar por cima de um vão largo, Unite Glider para planar no ar , Unite Build para reconstruir temporariamente certas partes do estágio para resolver puzzles e superar obstaculos.

Semelhanças e referencias: Em caso de não estar claro à este ponto, este jogo contém um monte de semelhanças com muitos outros jogos especialmente trabalhos anteriores do próprio Hideki Kamiya. Como em Viewtiful Joe, nós temos uma aventura com o tema de super heróis; Como em Okami, precisamos de desenhar formas para fazer as coisas acontecerem; Mas as semelhanças mais evidentes vêm de Bayonetta, nós temos a exata mesma estrutura de divisão dos níveis, o exato mesmo sistema de ranking, uma tela mostrando dados do inimigo quando você o vê pela primeira vez no jogo, um método bastante similar para comprar itens e melhorar  seu equipamento e uma bastante inspirada apresentação fora do comum. Além de tudo isso, o jogo também mostra algumas referências mínimas à Resident Evil 2, o primeiro trabalho de Kamiya, e de quebra contém muitas referências à alguns jogos da Nintendo. Boa sorte ao procurar por referências à Mario, Metroid, Star Fox e, minha favorita pessoal, Punch-Out.

História e Apresentação: Durante sua aventura, você receberá vários objetivos, como os de proteger os Super Reactors, cinco estátuas espalhadas pelo mundo responsáveis por gerar um escudo de plasma ao redor do planeta. Paralelo à isso, você vai encontrar vários personagens recorrentes durante suas missões. Você será desafiado muitas vezes por Prince Vorkken que comanda uma gangue de piratas espaciais, será ajudado por uma agente secreta espacial chamada Immorta e sofrerá a intromissão de Luka Alan Smithee, uma criança que diz odiar os Wonderful 100 por alguma razão e quer encontrar o líder da GEATHJERK à todo custo, em determinado momento ele juntará forças com você. Apesar da temática de invasão alienígena, a história é imersiva, com um desenvolvimento profundo e VAI te surpreender com alguns plot twists e revelações.
Graficamente falando, o jogo é esplêndido! Os ambientes são incrivelmente detalhados e coloridos, os efeitos de luz são ótimos e a taxa de quadros por segundo é sólida mesmo com centenas de objetos se movendo ao mesmo tempo na tela sem queda de resolução, sim, o jogo roda constantemente a 1080p.
A apresentação em geral está se tornando uma marca registrada da Platinum Games, mostrando os personagens fazendo coisas impossíveis, o jogo tem toneladas e toneladas de Quick Time Events mostrando coisas como socar um ônibus em direção à uma nave de bombardeio inimiga, fazer cócegas em um robô para fazê-lo soltar sua nave, esmagar uma uma centopéia gigante robótica na cabeça com seu Unite Hammer e partir um dragão gigante no meio! Você quer ainda mais fora do comum? Tente falhar intencionalmente em algumas QTEs do jogo.

Fator Replay e desafio: Em primeiro lugar, o jogo é difícil. Ponto. Mesmo o jogo oferecendo três opções iniciais de dificuldade, o jogo ainda vai te desafiar mesmo no nível mais fácil, este não é um jogo para você pular de cabeça diretamente nas dificuldades mais altas, você será praticamente obrigado a jogar em níveis mais faceis para poder melhorar seu equipamento e habilidades e também aprender alguns combos. Mas ao menos, o jogo tem uma dificuldade justa, não há posicionamento ruim de inimigos ou falhas de level design comprometendo a dificuldade geral e, como eu mencionei antes, os controles complexos se dominados se tornam excelentes.
Além de power-ups e itens para comprar, o jogo também dispõe de uma IMENSA quantidade de colecionáveis. Durante a maioria dos seus playthroughs você estará procurando por Wonderful Files, GEATHJERK Files, Hero Heart pieces para aumentar sua vida e Platinum Coins para ganhar itens raros. O mais inútil dos colecionáveis são as Wonderful Figures, pequenas estatuetas dos Wonderful heroes parecidos com os troféus de Super Smash Bros., só que sem descrição e feios em geral, são inúteis porque o jogo já oferece uma galeria de Wonder heroes que é destravada quando você termina o jogo pela primeira vez, e estas oferecem descrições muito mais detalhadas como identidade real, país de origem e todas aquelas frescuras de super heróis. Entretanto, o mais importante dos colecionáveis são as Bottle-Caps, funcionam como um sistema proprietário de conquistas, você destrava Bottle-Caps ao fazer ações específicas durante o jogo, as Bottle-Caps são usadas para destravar personagens secretos, alguns deles habilitando novíssimos Unite Morphs para a sua equipe.
Por último, o jogo também contém um recurso multiplayer através do modo Wonderful Missions. Graças ao glorioso suporte a multiplayer local do Wii U, até CINCO jogadores simultâneos podem jogar missões especiais, cada uma com sua própria dificuldade, jogadores podem entrar através do Wii U Pro Controller ou mesmo o Classic Controller do Wii, eles podem cooperar juntos para completar as missões mais rapidamente e, ao mesmo tempo, competir pelo melhor placar.

Música e Talentos de Voz: Vou sumarizar estes dois aspectos em apenas duas palavras: ABSOLUTAMENTE ÉPICO!! Estou falando muito sério! A música para este jogo é maravilhosa, combina perfeitamente com a temática geral de super heróis, nunca fica repetitiva e algumas faixas são extremamente viciantes, Estou quase sempre cantando o tema principal que toca no prólogo e assoviando algumas das intros, outros, temas das fases e batalhas contra chefes.
A atuação de voz deve ser uma das mais ambiciosas que eu já vi para um jogo de video game, nós temos alguns grandes nomes do ramo como Roger Craig Smith, Tara Strong, Fred Tatasciore, Quinton Flynn, entre outros. Os diálogos em si são consistentes, bem humorados e as vozes batem perfeitamente com seus respectivos personagens. Na tela de opções, você pode escolher entre as vozes em inglês ou japonês, e também diferentes idiomas para os menus e legendas, então você pode jogar o jogo sob suas preferências de audio.

Veredito: Muitas pessoas dizem que este é um dos poucos jogos que fazem o Wii U valer a pena, coisa que eu absolutamente concordo. Este é, sem dúvidas,  o melhor jogo que eu joguei neste ano, e um dos meus favoritos de todos os tempos! Não apenas usa com maestria os recursos do Wii U mas também é um jogo muito bem polido. Os gráficos são ótimos, a música é soberba, a gameplay é excelente, o fator replay é semi-infinito, a história é sensacional e o mais importante de tudo, é incrivelmente divertido de se jogar! Se você é fã de jogos de ação, esperava por uma nova IP da Nintendo ou apenas quer jogar algo diferente de tudo que você já viu, eu definitivamente recomendo que você jogue este jogo. Comprando o disco, baixando da eShop, não me interessa como você vai jogar, apenas jogue!!

score100

Ficha Técnica:

Plataforma: Wii U
Ano de lançamento: 2013
Jogadores: 1-5 (suporte ao Wii U Pro Controller e Wii Classic Controller)

Antes e Agora.

Anúncios

5 pensamentos sobre “Super FOG vs. The Wonderful 101

  1. Belissima analise. Esse jogo é Puro Wonderful!!!

  2. Gostei muito. Principalmente da sutil referência ao “Pura Platina” na nota.

  3. Realmente o game é imperdível. Pra quem tanto pede por novas IPs, não pode perder essa por nada.

  4. É disparado um dos melhores jogos da ultima década.
    É uma pena que não tenha recebido o devido valor por parte dos jogadores.

  5. Pingback: Super FOG vs. | Super FOG vs. Bayonetta 2

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s