Super FOG vs. New Super Mario Bros.

Introdução: New Super Mario Bros. Surgiu inicalmente como uma tech demo do Nintendo DS no longínquo ano de 2004, posteriormente esta demonstração que mostrava um Mario poligonal correndo por cenários 2D fazendo o que ele mais fazia nos seus dias de glória evoluiu para aquele que se tornaria o principal jogo de comemoração dos 20 anos do Super Mario Bros. Original. Só que com os devidos upgrades técnicos da época.

O jogo em si: Acredite ou não, este foi o primeiro Mario 2D inédito desde Super Mario Land 2: 6 Golden Coins, para Game Boy em 1992. Sendo uma continuação direta da série clássica, não espere grandes coisas da história, é o bom e clássico Mario tendo que resgatar a Princesa Peach das garras do Bowser, desta vez, assistido pelo seu pivete Bowser Jr., você tem um mapa de cada mundo exatamente como em Super Mario Bros. 3, você completa uma fase ao tocar o mastro da bandeira no final como no SMB original, encontre uma saída secreta e habilite um novo caminho no mapa como em SMW, seu objetivo continua sendo chegar ao castelo no fim do mapa, derrotar Bowser para resgatar a princesa e… ver o Bowser Jr. Fugindo com ela até o próximo castelo. Em termos de controles, é super simples, um botão para correr e outro para pular e o d-pad para se mexer, entendeu? xD
Como você pode ver, o jogo em termos de estruturas é exatamente igual a um Mario 2D clássico, então qual é o motivo para terem adicionado um New no título? Além do notório upgrade gráfico com modelos poligonais para personagens, inimigos e chefes e elementos de level design ricamente detalhados, o Mario em si também recebeu algumas habilidades provenientes de suas iterações 3D, Mario agora é capaz de dar triple jump, wall jump e ground pound, tornando o platforming mais divertido e adicionando novos elementos de level design focados nessas novas habilidades. Além disso nos temos, claro, não podiam faltar…

Power-ups novos: O jogo conta com o clássico trio de cogumelo, flor de fogo e starman, não é novidade para ninguém que Mario é um cara bastante vulnerável, perde uma vida ao meramente encostar no primeiro inimigo, com Power-ups sua jornada se torna mais fácil. Mas além do conjunto clássico, NSMB introduz três novos itens na mistura. Primeiro temos o Mini Mushroom, um minúsculo cogumelo azul que encolhe Mario dando lhe a habilidade de passar por entradas estreitas, descer por canos finos, além de correr sobre a água e ficar mais tempo no ar durante um pulo, porém sua vulnerabilidade fica maior e obriga o uso de ground pounds para derrotar os inimigos. Em seguida temos a Blue Shell, que à grosso modo te dá hás habilidades de um Koopa Troopa, ao correr e atingir velocidade máxima, Mario entra no casco podendo atropelar fileiras de inimigos e ricochetear em blocos ou paredes, bastante difícil de dominar, a Blue Shell é bem esporádica e só é obrigatória para descobrir passagens secretas. Por último temos aquele que se tornou o meu Power-up favorito de todos os tempos da história dos Marios 2D, o Mega Mushroom! Com este imenso cogumelo, que imita as cores amarelo e vermelho do cogumelo original de SMB, Mario se transforma em um gigante com o poder de destruir TUDO pelo caminho, inimigos, blocos quebráveis, blocos inquebráveis e até canos, e à medida em que Mario faz sua rampage pela fase, uma barra dividida em cinco unidades vai sendo preenchida, à cada unidade cheia, um cogumelo de vida cairá ao término do efeito. Então, o Mega Mushroom não somente torna o starman obsoleto como pelo fato de ele te dar vidas conforme você destrói coisas também adiciona algum fator gamebreaking ao jogo, e o jogo em si oferece 1001 maneiras de se obter Mega Mushrooms, com isso em mente, tente se divertir com moderação enquanto destrói coisas por aí.

Fases e mapas: Como em todo Mario 2D que se preze, nos temos um variado conjunto de fases e mapas contendo diversas ambientações e level design sortido. Temos o clássico World 1 gramado, o desértico World 2, o tropical World 3, o pantanoso World 4, o gélido World 5, o rochoso World 6, muitas nuvens no World 7 e o vulcânico World 8 aonde Bowser e seu filho te aguardam. Paralelo ao seu objetivo, as fases também contam com Star Coins para serem coletadas, há 3 em cada fase e elas servem para desbloquear certos caminhos alternativos no mapa. Tal como em SMW, obter 100% no jogo requer que você visite cada canto de cada mapa, o que inclui, caminhos alternativos, fases secretas e Warp Cannons (que substituem as Warp Zones de SMB3).

Chefes: Se estava esperando por um retorno dos Koopalings de SMB3 e SMW, pode esquecer! Aqui é Bowser e Bowser Jr. Do começo ao fim… ou quase isso. Cada mapa contém uma torre e um castelo, as torres são sempre fases de scrolling vertical aonde você sempre enfrenta Bowser Jr., no castelo do World 1 você tem um confronto à moda antiga contra Bowser aonde você só precisa derrubar a ponte sobre o poço de lava e bye bye lagartão, do World 2 em diante, os chefes começam a ser variações monstruosas de inimigos encontrados ao longo das fases daquele mundo em questão, com destaques para a “memorável” luta contra o Goomba gigante e o retorno da Petey Piranha de Super Mario Sunshine. Eu vou dizer isso agora: Este é o NSMB com a maior variedade de chefes da série, verdade que enfrentar o Bowser Jr. Oito vezes soa repetitivo mas cada um dos chefes principais te oferece um desafio único e satisfatório.

Multiplayer: Este jogo tem suporte à função Download Play do DS, com isso jogadores podem jogar localmente com amigos usando apenas um cartucho do jogo. O modo “principal” é bem simples, consiste de uma corrida entre Mario e Luigi para ver quem coleta mais estrelas que o outro, você pode determinar regras como limite de tempo, total de estrelas a coletar e escolher entre quatro mapas específicos.
Mas o segundo modo deve chamar mais a atenção, retornam de Super Mario 64 DS os minigames, uma coletânea de minijogos sortidos sem relação com a aventura principal, há diversas opções single e principalmente multi aonde quatro jogadores podem jogar ao mesmo tempo, compensando o limite de somente dois do modo Mario vs. Luigi. Em resumo, o multiplayer é bem acessível e pode garantir alguns risos e diversão em grupo.

Som: Para este retorno às origens nos temos uma parcialmente nova trilha sonora composta pelo próprio Koji Kondo, compositor do tema original do SMB. E eu digo parcialmente porque há algumas poucas músicas reaproveitadas de iterações anteriores, como o tema das cavernas e batalhas contra chefes, porém refeitas e em sincronia com as músicas inéditas do conjunto. Agora uma coisa iniciada aqui e que se tornou um estigma no resto da série foi o ato de empregar corinhos nas músicas

O mais divertido destes corinhos é que os Koopa Troopas dançam esse corinho à toda hora, puro charme mas eu acho deliciosamente engraçado.
Em termos de atuação de voz, temos o eterno Charles Martinet vociferando os pulos e exclamações do Mario e Jen Taylor fazendo os gritos de Help da Peach, praticamente só isso em termos de vozes, nada demais para um jogo que inicialmente não teria quaisquer atuações de voz, mas também nada de menos.

Veredito: New Super Mario Bros. É o jogo mais vendido de todos os tempos no Nintendo DS, cerca de 29 milhões de cópias vendidas, e honestamente, mereceu cada uma delas. O jogo é simples, fácil de pegar e jogar, divertidíssimo e viciantes. Marios 2D até os dias de hoje são verdadeiras aulas de acessibilidade rápida à jogos de consoles. Totalmente obrigatório se você é dono de um Nintendo DS, DSi ou 3DS.

score100

Ficha Técnica:

Plataforma: Nintendo DS
Ano de lançamento: 2006
Jogadores: 1-4 (compatível com Download Play)

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s