Super FOG vs. New Super Mario Bros. 2

Introdução:  Hoje em dia, quando o assunto é a série New Super Mario Bros., a palavra que vem à cabeça de muitos é reciclagem, New Super Mario Bros. 2 surgiu pela primeira vez em imagens durante a temporada pré E3 de 2012, como indicado pelo nome, ele seria uma sequência direta do jogo de DS, ou seja, single player mandatório, porém o chamariz do jogo gira em torno da coleção de moedas, cada fase possui moedas em todo o canto e novas mecânicas focadas em coletar moedas. Por fora de tudo isso, este é o primeiro título da Nintendo a ser disponibilizado tanto em mídia física quanto digital e o primeiro Mario com suporte a DLCs, como esse jogo se saiu no meu conceito? Leia e descubra.

O jogo em si: Sem nenhuma novidade aqui, é a usual fórmula Mario de sempre, o enredo batido porém eficaz de sempre, Mario conta com os mesmos movimentos do jogo anterior, os mesmos mundos nas mesmas ambientações, porém com tudo banhado à ouro… literalmente.
Como dito na introdução, o grande atrativo dele é a coleta de moedas, mesmo o verso da capa intima o jogador a tentar coletar um milhão de moedas, e este jogo faz questão de esfregar isso na sua cara, desde os novos Power-ups ao inédito Coin Rush que eu explicarei mais para frente. Mas o grande problema que torna esse objetivo um tanto quanto questionável é o seu level design, eu acho as escolhas de design deste jogo bem medianas, ou em uma opinião mais direta, não-memoráveis, o jogo até faz um bom trabalho em termos de desafio e preserva sua indefectível acessibilidade, mas são pouquíssimas as fases do jogo que eu sentia vontade de rejogá-las.
E aonde entra a coleta de moedas? Ela funciona da seguinte forma, o jogo possui um contador unificado que contabiliza as moedas dos três save files e do modo Coin Rush, todas as moedas coletadas em uma fase entrarão para este contador, se você passá-las ou mesmo perder uma vida no meio do caminho, você obtém moedas por meios clássicos e usando os…

Power-ups Novos: Vou falar agora, este é o Mario mais fraco de todos os tempos em termos de Power-ups, só existem dois inéditos e nem o retorno de alguns te dá a sensação de que o jogo é variado. Primeiro temos a coin Box, acertando continuamente blocos com moedas fará eles ficarem dourados, então você o coloca na cabeça e sai correndo formando uma cascata de moedas, enquanto estiver com isso na cabeça, poderá tomar dano sem perder o Power-up atual. Segundo temos a Golden Flower que dá ao Mario o toque de Midas ou quase isso, obtendo-a transforma Mario em Golden Mario (ou Silver Luigi) que atira bolas de fogo explosivas que transformam blocos quebráveis em moedas além de ativar os que tem Power-ups dentro, derrotar inimigos com este item faz eles liberarem 5 moedas cada e substitui o pulo na cabeça contra os chefes. De Power-ups recorrentes temos o costumeiro trio cogumelo, flor e estrela, e agora a Raccoon Leaf que funciona exatamente como em Super Mario Bros. 3 e não mais o limitado Tanooki Mario de Super Mario 3D Land, também retorna o meu amado Mega Mushroom mas o método para obtê-lo é completamente diferente, esqueça a facilidade em obtê-lo do jogo de DS, ele só está disponível em poucas fases e escondidos em canos que você precisa acender com fireballs, destruir coisas não fazem mais vidas serem ganhas e boa parte do aspecto gamebreaking dele foi removida em razão disso, o problema é que ele foi de um Power-up abundante à extremamente raro neste jogo, você não pode nem mesmo estocá-lo mais como um item reserva na tela inferior e só podê-lo usar em certas fases faz com que ele não seja divertido de usar tanto quanto no primeiro jogo, por fim o último item que reaparece aqui é a White Tanooki Leaf de Super Mario 3D Land, sua função é substituir o infame Super Guide da interação lançada para Wii, aparece ao morrer oito vezes ou mais na fase e torna Mario permanentemente invencível ao longo do percurso, adicionado dos poderes da Raccoon Leaf, o jogo não te força à usá-lo e nem te pune por isso, mas a sua mera existência já é motivo de criticas e reclamações para muitos.

Moedas, moedas e mais moedas: Repetindo pela terceira vez neste review, o lance do jogo é coletar moedas e as fases oferecem diversas formas disso. Além dos já explicados Golden Flower e Coin Box, as fases possuem aros dourados que quando ativados fazem os inimigos ficarem dourados, atacá-los fazem eles soltarem moedas, ataque-os em sequência e as moedas se multiplicarão em progressão aritmética, role um casco dourado de Koopa Troopa e este produzirá uma trilha de moedas e os inimigos acertados também soltarão moedas que também se multiplicarão ao fazer um combo. Terminar fases e conseguir fogos de artifício pode fazer surgir um arco-íris no ponto de partida do World Map, que te levará à uma fase bônus aonde você poderá coletar toneladas e toneladas de moedas. Os Warp Cannons agora são fases de auto scrolling aonde o canhão te dispara na horizontal e você não pode parar de correr, moedas te orientarão o momento certo de pular por buracos e para desviar de inimigos, são até divertidas porém fáceis de dominar e, como as demais fases do jogo, não são tão memoráveis assim.

Fases e Mapas: Inicialmente, a campanha de NSMB2 se apresenta curta, com apenas 6 mundos ao invés dos usuais 8, mas ao completar certos Warp Cannons você encontrará três mundos especiais, os mundos Mushroom, Flower e Star. Os mundos Mushroom e Flower agem como mundos extras não-obrigatórios para chegar até o final, ambos com temática mista nas fases. O mundo Star só aparece após completar todos os oito mundos anteriores e funciona da mesma forma que o mundo 9 de NSMBWii, colete todas as Star Coins de um mundo para desbloquear suas fases (sendo esta a única função das star coins neste jogo), as fases do mundo Star por outro lado contém Moon Coins que servem para… absolutamente nada! Sério, elas não fazem nada a não ser te obrigar a se matar para pegá-las nas fases mais difíceis do jogo e receber uma mensagem na tela mais uma estrela no seu save file sinalizando que você as pegou. Se o jogo já não tem um level design memorável o suficiente para te incentivar à coletar essas moedas, algo como isso é gravíssimo, GRAVÍSSIMO!

Chefes: O que eu tenho para falar sobre os chefes é muito pouco, primeiro é que o Bowser Jr. Não aparece por aqui, são só os Koopalings mais o Bowser em pessoa neste jogo. Segundo é que, nas torres nós temos o saudoso retorno dos Reznors como chefes, mas eles nem de longe oferecem o mesmo pedaço de desafio que ofereciam em Super Mario World, mesmo assim, gostei desse callback, meu callback favorito do jogo por sinal.

Multiplayer: Minha maior decepção com este jogo, de longe, é um downgrade severo comparado ao primeiro jogo no DS, quer dizer, é até interessante você poder jogar a aventura principal em co-op sem se preocupar em deixar o parceiro para trás, mas aonde está o suporte a Download Play? Os minigames para quatro pessoas? Um tão desejado modo online (que eu honestamente sou contra)?
Falando em decepções gerais, eu não consigo nem descrever apropriadamente a música por um único motivo, ela é exatamente como a de NSMBWii, ela reaproveita quase todas as músicas daquele jogo com quatro exceções, os temas dos três mundos especiais e o tema dos Reznors, que é a minha música favorita no jogo inteiro. Não que isso signifique que a música seja ruim mas o sinal de reuso se salta aos ouvidos imediatamente.

Coin Rush: Até este ponto eu estive criticando o jogo um bocado, então vamos falar agora da onde o jogo brilha, do modo que você certamente dará a maior atenção após terminar o jogo pela primeira vez, do modo que faz uso do StreetPass, do modo aonde entra o suporte à DLCs e, em suma, o melhor que o jogo tem à oferecer: O Modo Coin Rush, neste modo o objetivo é coletar a maior quantidade possível de moedas sem deixar o tempo se esgotar, você passará por três fases em sucessão rápida e com um limite diminuto de tempo, que pode ser aumentado ao coletar timers nas fases, os cogumelos de vida são substituídos por cogumelos dourados que dão quantidades aleatórias de moedas e acertar o topo do mastro faz a quantidade de moedas coletadas na fase ser multiplicada por dois, falhar neste modo implica em você ter que começar tudo de novo da primeira fase.
O jogo dispõe de três packs diferentes que sorteiam três fases aleatórias de certos mundos em específico por Pack sendo que a última é sempre uma torre ou castelo, você ainda pode jogar esses packs com duas opções diferentes de como desafiar, desafiando como Mario normal te permite usar os Power-ups das fases e deixa uma Golden Flower na caixa de item reserva, desafiando como White Tanooki Mario te deixa invencível durante todas as três fases mas te impossibilita de tudo citado anteriormente, até mesmo de usar a Golden Flower.
Sendo este um jogo de 3DS, o jogo conta com uma opção de salvar o seu recorde e colocá-lo para compartilhamento via StreetPass, aonde outro jogador poderá desafiar seu recorde nas exatas mesmas fases que você jogou, além de faturar todas as moedas que você coletou, bater o recorde te recompensa com 1000 moedas a mais.
Este é o primeiro Mario, e um dos primeiros jogos da Nintendo, a ter suporte a DLCs, neste caso, e seguindo a ideologia da Nintendo em só liberar conteúdo adicional facultativo para os seus jogos, os DLCs são todos exclusivos para o Coin Rush, que consiste de fases exclusivas que variam em quantidade de moedas a se coletar, dificuldade e estilo de level design. O website do jogo conta com uma contagem mundial de todas as moedas que os jogadores do mundo já atingiram, e em celebração à coleta de 1 bilhão de moedas, a Nintendo liberou um DLC temporariamente gratuito que consiste em remakes de duas fases do SMB original e uma do SMB3. Todos os DLCs estão disponíveis para download na Nintendo eShop, inclusive a brasileira, pelo módico preço de R$3,99. Eu não comprei nenhum deles unicamente por eu não sentir que valia a pena para mim além de eu já não ser um grande fã de DLCs em geral.

Veredito: Não me interprete mal pelo que eu escrevi ao longo deste review, New Super Mario Bros. 2 ainda é um jogo muito bom, bastante divertido e facílimo de pegar e jogar, mas o lance é que dentre os jogos da série New este é o meu menos favorito, passo a maior parte do tempo só no Coin Rush e eu só fechei o jogo praticamente uma vez na época que eu o comprei. Mas com todo esse conjunto de pontos que eu abordei, eu só consigo recomendar à fãs roxos de Mario, como eu mesmo, e pessoas novatas ao 3DS, ainda é uma fonte rápida de diversão mas se o objetivo de coletar moedas não te cativar, este jogo não te oferecerá quase nada.

score65

Ficha Técnica:

Plataforma: Nintendo 3DS
Ano de lançamento: 2012
Jogadores: 1-2

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s