Sobrecarga de Mario e a falta de percepção dos fãs

Eu estou com material para dois Rants, mas queria não ter nenhum, o problema é que a fanbase continua mandando ver! Way to gol, friends!!

Primeiramente, vejam este trailer f***** de bom:

O motivo para esse rant, foi uma discussão que começou a ser levantada faz pouco tempo, mas é um problema que persiste há mais de 10 anos e só agora foi notado, que é o excesso de jogos Mario lançados pela Nintendo nos últimos tempos. E só agora, só no ano de 2013, há menos de 15 dias para 2014, os fãs se deram conta de que haviam Marios demais para seus consoles. Sim, usando a presença de Rosalina no Super Smash Bros. (que foi tremendamente épico, na minha opinião, nunca imaginaria ela como jogável).

Não é novidade pra ninguém que Mario é a marca mais forte da Nintendo em jogos vendidos, à certo ponto é natural que a Nintendo explore ela mais que suas outras muitas IPs, mas pelo amor de Deus, por que raios deixaram para reclamar disso só agora? Pior ainda, por que estão usando logo o Wii U como bode expiatório para as reclamações? Só porque a Rosalina é jogável em mais dois jogos além de Smash Bros.? Porque um novo Dr. Mario será lançado via eShop?

A Nintendo SEMPRE explorou Mario a esmo em todo santo console, eu já previa o tempo em que isso seria visto como um problema mas não imaginei que demoraria tanto e que seria movido à hate pelos fãs. Vou deixar claro uma coisa aqui: Eu, certamente mais do que qualquer um, quer muito ver a Nintendo trabalhando com suas IPs do passado, estou até hoje ansioso por um novo F-Zero e principalmente por um novo Star Fox, e eu sei muito bem que a Nintendo fará tudo ao seu tempo, lembre-se de que ela reviveu as séries Excite e Punch-Out, ambos do NES, no Wii e também reviveu Kid Icarus no 3DS, lançou para Wii U uma sequência de Pikmin e acabou de anunciar um Chibi-Robo para 3DS, ambas IPs originais do GameCube. Quanto ao assunto novas IPs? Muito bem, obrigado! Tivemos em menos de um ano Pushmo/Crashmo, Dillion’s Rolling Western, HarmoKnight, Nintendo Land e o glorioso The Wonderful 101 (sim, W101 foi feito pela Platinum Games mas é uma IP pertencente à Nintendo), mas mesmo assim, pessoas clamam por uma IP nova primeiramente por não saber o que querem! Pedem aleatóriamente, nunca especificam o que exatamente querem, e isso é desagradável de se ler por aí.

O Wii U, novo console da Nintendo está passando por um processo de ascensão, completou um ano no mês passado e teve excelentes vendas na última semana no Japão, porém ele ainda é o bode expiatório predileto dos fãs insatisfeitos, da imprensa e dos haters de plantão. O mero fato de ver a Rosalina como personagem jogável em três jogos da plataforma virou o estopim para centenas de fãs na internet protestarem contra a sobrecarga de Mario porém protestam como se essa coisa estivesse acontecendo só agora, protestam como se o excesso de Mario fosse algo recente, como se isso fosse sinais de uma crise, e o pior de tudo: IGNORAM COMPLEAMENTE que já faz mais de DEZ anos que isso acontece!! Pior ainda (sim), se queixam de esse ser o principal motivo de o Wii U, plataforma com 13 meses de existência, não ter tanta variedade de jogos quanto os consoles anteriores, tipo o Game Cube, que teve Metroid Prime 1 e 2, teve Star Fox Adventures e Assault, teve Batallion Wars, teve F-Zero GX, teve Fire Emblem: Path of Radiance, teve IPs novas como Pikmin e Chibi-Robo, etc., falam com uma naturalidade tão grande como se o Wii U, em seu único ano de existência não ofereceu títulos como Nintendo Land, Lego City, Rayman Legends, The Wonderful 101, Sonic Lost World, Need For Speed Most Wanted U, Tekken Tag Tournament 2, e sim, eu estou citando jogos third-party na mistura porque o nintendista é uma criatura arrogante que só sabe consumir Nintendo para todo sempre e despreza o conteúdo de fora por puro achismo.

E por favor, se quiser provar que eu estou errado, não se atreva a usar o GameCube como exemplo de que a sobrecarga de Mario é um problema recente ou mesmo como exemplo de console variado, pois este foi o pior console da Nintendo neste aspecto: Super Mario Sunshine, Luigi’s Mansion, Mario Party 4, 5, 6 e 7, Mario Golf Toadstool Tour, Mario Kart Double Dash, Paper Mario TTYD, Mario Power Tennis, Mario Superstar Baseball, Super Mario Strikers e DDR Mario Mix. O GameCube recebeu 13 Marios em toda sua vida útil e você achando que a sobrecarga de Mario é um problema recente do Wii U. Você achando que o Wii U deveria fazer em um ano tudo que o GameCube fez em seis crendo cegamente que isso fará as vendas do console deslancharem. Spoilers, não funcionou com o GameCube. E digo seguramente que boa parte da insatisfação com o Wii U e as reclamações sobre a sobrecarga de Mario são consequências de uma mania extremamente irritante, tanto da Nintendo quanto dos fãs, de procurar o “salvador do Wii U”, de acreditar cegamente que UM jogo mudará o cenário do console ao invés de JOGOS, no plural.

Por fim, deixo uma excelente crítica da redatora americana Emily Rogers da revista Nintendo Force, ela aborda praticamente todos os problemas da Nintendo, incluindo a sobrecarga de Mario, mas diferente dos fãs, ela faz uma crítica mais abrangente e nem de longe com a mesma ignorância dos fãs:

http://www.dromble.com/2013/12/10/nintendos-obsession-with-finding-one-game-that-can-sell-consoles/

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s