R. I. P. Roberto Gomez Bolaños

Não é novidade para ninguém que sexta feira a noite, a emissora de TV mexicana Televisa noticia o triste falecimento de Roberto Gomez Bolaños, conhecido como Chespirito, aos 85 anos de idade. Eu descobri essa notícia da pior forma possível, mal cheguei em casa ansioso para desempacotar o meu recém-comprado bundle de Super Smash Bros. for Wii U e recebo uma mensagem no celular do Twitter de assuntos discutidos do momento, e me deparo com a mensagem de condolências do Edgar Vivar, o Sr. Barriga.

Rapidamente, abro a busca do meu celular e me deparo com várias notícias sobre a morte do Chespirito. Ele estava internado desde o dia 10 de novembro, usava sonda e respirava com aparelhos, entretanto ele já estava com a saúde debilitada há anos, falava com dificuldade e tinha problemas respiratórios com frequência.

Por que eu estou trazendo esta notícia para o meu blog, você pergunta? Simples, estamos falando do criador e intérprete do Chaves e do Chapolin, ele foi o símbolo máximo da minha infância antes de eu ter qualquer contato com video games e foi o meu companheiro na televisão até hoje (e continuará sendo!) Nada mais justo do que usar o meu próprio espaço para homenagear o homem cujas criações cresceram comigo (e com muitos brasileiros) e que serão o seu legado mesmo entre as novas gerações. Chespirito foi um revolucionário do humor, foi capaz de criar personagens e histórias que se mantêm atuais até os dias de hoje, El Chapulin Colorado e El Chavo del Ocho foram traduzidos em mais de 50 idiomas diferentes, rendendo receitas milionárias para a Televisa. No Brasil, a série é transmitida pelo SBT há 30 anos, ontem, às 21:15, eles transmitiram um especial sobre a vida de Chespirito.

Na minha opinião, que eu creio ser a mesma de muitos fãs de Chaves e Chapolin, o sucesso estrondoso da série se dá pelo gênero de humor até então único para a época, o humor inocente sobre os olhos de um menino de rua que vive em um barril, assim como a simplicidade dos personagens e as situações vividas por eles, que “sem querer querendo” acaba fugindo um pouco do politicamente correto, mas ainda revolvendo em torno da inocência. Quanto ao Chapolin, o próprio Chespirito o descreve como o oposto das coisas que as pessoas veem em super-heróis, ele é burro, medroso e desajeitado, mas o que fazia dele um herói era a sua habilidade de enfrentar seus maiores temores.

Curiosidade: O Chapolin Colorado é a princial inspiração para o personagem Bumblebee Man de Os Simpsons.

Por fim, eu vou deixar algumas artes feitas por fãs lamentando o ocorrido.

Liga da Justiça fazendo o funeral do Chapolin, feito pela DC Comics do México.

Chaves finalmente se reencontrando com Don Ramón (Seu Madruga), além destes, ele se reencontrará com Angelines Fernandez (Dona Clotilde), o seu irmão Horácio Gomez Bolaños (Godinez), Raul Padilla (Jaiminho) e de quebra, o seu dublador brasileiro Marcelo Gastaldi :’)

“Sigam me os Bons!”

Festa de boas vindas.

“Foi sem querer querendo” :’v

Não vou terminar esse post com o vídeo de “Boa noite Vizinhança”, passei um bom tempo penando para encontrar uma imagem citando que Chespirito começou a interpretar o Chaves com 41 anos, que nunca é tarde para começar, algo que pode muito bem ser entendido como…

Hasta siempre Chespirito! Vaja con Dios!

Anúncios

2 pensamentos sobre “R. I. P. Roberto Gomez Bolaños

  1. Podia postar isso de novo com o seu nome de verdade.

  2. Pingback: Super FOG vs. | Obrigado por tudo, Iwata

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s