A Nintendo não quer matar o Wii U, a imprensa quer!

Recentemente, subiu à internet um rumor provido pelo jornal japonês Nikkei, de que a Nintendo iria interromper a fabricação do Wii U no fim de 2016. De todos os rumores profetizando a morte do Wii U, esse foi sem dúvida o mais impactante de todos, que felizmente foi rapidamente desmentido pela Nintendo logo quando o buzz em volta disso começou a crescer. Mas essa seria a primeira vez que a imprensa tenta matar o Wii U? Pra quem segue o jornalismo atual de games há um tempo é obvio que a resposta é não, o Wii U foi um console atentado desde antes mesmo de ser lançado, no final de 2012.

A imprensa moderna odeia a Nintendo, e apesar de eu dizer imprensa moderna, isso é algo que já ocorre desde os tempos áureos do Wii, um console que devastou o mercado do PS3 e Xbox 360 em sua geração e devolveu a Nintendo ao topo do mercado mundial de consoles, com o Wii também ocorreu a segregação entre os grupos chamados casuais e hardcores, casuais seriam aqueles jogadores que compram certos jogos por modismo, nessa classe entram os shooters e jogos esportivos anuais que saem pra todo tipo de plataforma possível, nada que precisasse de sofisticação e destaque, o Wii trouxe um conceito simples e de fácil compreensão em termos de gameplay aliado à jogos que conseguiram demonstrar essas coisas com sucesso e a audiência casual desapareceu dos concorrentes de alta performance da Sony e da Microsoft, fazendo com que estas duas máquinas se tornassem o antro dos chamados hardcores, uma raça de gamers que adoram empinar o nariz por vangloriarem seus jogos complexos e cheios de firulas e que começou a ver não só no Wii mas na Nintendo como um todo um inimigo a ser combatido. E como boa parte dos sites de notícias de games são lidos por esses perfis de jogadores, eles tendem a escrever mais notícias hostís à Nintendo seja de forma direta ou indireta.

A fórmula do sucesso do Wii nunca foi nenhum bicho de sete cabeças de ser compreendida, simplesmente criaram um novo controle, fortemente inspirado pelo controle do NES, criaram um conceito em torno desse controle, e direcionaram todo esse conceito à um público que as indústrias da época ignoravam, desenvolveram software para promover esse conceito ao público, viram o feedback e quando o console foi enfim lançado, foi só deixar a grana entrar. O resultado disso tudo foi uma base instalada de 101 milhões de unidades em todo o mundo! O Wii conseguiu o feito de ser mais vendido que o NES, mas aos olhos dos hardcores o sucesso do Wii foi um acidente, para eles o Wii era uma idiotice, era o console que o vovô e a vovó compravam, é um insulto ao gaming, é o que fez a Nintendo se queimar entre os “gamers”.

Em primeiro lugar, não é como se o Wii fosse um console exclusivamente casual, o Wii teve bastante conteúdo para hardcores, e quando eu digo bastante conteúdo é porque é bastante conteúdo mesmo! Nunca podemos esquecer de pérolas como No More Heroes 1 e 2, Red Steel 1 e 2, Madworld, Okami, Tatsunoko vs. Capcom, Muramasa, a série Bit.Trip, Metroid Prime 3, Zelda Twilight Princess e Skyward Sword, e a lista segue. Claro, não dá pra omitir que um dos piores aspectos do Wii foi a avalanche de shovelware que ele recebeu em sua vida útil, a mensagem de acessibilidade da Nintendo foi mal interpretada por algumas desenvolvedoras e estas começaram a bombardear o console com jogos mal produzidos e de aparência infantilóide achando que estavam imitando a fórmula da Nintendo, como se Wii Sports fosse um jogo mal produzido, como se Excite Truck fosse um jogo de baixo orçamento feito para segurar a onda até o lançamento de Mario Kart Wii, como se Wii Fit fosse subproduto do time terciário da EAD, muitos não sabem mas o suporte third party no Wii começou primoroso e foi decaindo em detrimento da tempestade de jogos porcos lançados para o sistema e que fracassaram em vendas por motivos óbvios, levando as outras thirds a acreditarem que o investimento no Wii não valeria a pena e em razão disso ao afastamento destas. Não à toa, os jogos third party que eu citei a cima são os mais memoráveis do console não por serem de apelo hardcore, mas por serem bem produzidos!

Próximo ao fim da geração, a Nintendo fica ciente de que está queimada entre os hardcores, ao mesmo tempo que se vangloria do megaton que foi o Wii no mercado, quais são os planos a serem seguidos para o futuro? Abraçar a audiência hardcore de novo? Revolucionar a forma de se jogar videogame de novo? O Wii U foi mostrado ao mundo pela primeira vez em 2011, ano marcado por uma das maiores burradas que a Nintendo fez, abandonar o Wii completamente após o lançamento de Skyward Sword, claro, 2012 ainda viu o lançamento norte-americano de Xenoblade Chronicles, The Last Story e Pandora’s Tower, mas a Nintendo fez um movimento horrível condenando o Wii logo ao mostrar o Wii U, porque esse console só seria lançado 18 meses depois da sua revelação, mas o que a Nintendo prometeu no começo do Wii U foi de fazer os hardcores chorarem de emoção, jogos como ZombiU e Bayonetta 2 anunciados, sequências de grandes franquias third party como Assassin’s Creed da Ubisoft, Mass Effect da EA, Deus EX da Square-Enix, Monster Hunter da Capcom, o futuro parecia brilhante e promissor na “hardcorelândia” para a Nintendo, mas os problemas afloraram logo no lançamento e grande parte disso é culpa das escolhas de design pensadas nessa audiência. Cadê os gráficos de alta performance? Cadê a capacidade de armazenamento? Que diabos é esse controle gigantesco? Por que quiseram lançar antes dos concorrentes mesmo mostrarem suas armas? O Wii U, acreditem ou não, foi desenhado com hardcores em mente, o tipo de tratamento que o console teve no lançamento é uma prova explícita disso, mas a Nintendo errou em servir essa audiência com aquilo que eles queriam, o preço a pagar estamos vendo agora, Wii U amargando uma base de pouco menos de 15 milhões de unidades, um possível sucessor anunciado cedo demais e a imprensa fazendo a farra em derrubar a já pouca moral que a Nintendo tem nessa geração. Não me irrita a imprensa lançando esses rumores loucos sobre a Nintendo na internet, me irrita é ver pessoas acreditando, ainda mais hardcores convictos de que o Wii foi um console ruim.

Anúncios

2 pensamentos sobre “A Nintendo não quer matar o Wii U, a imprensa quer!

  1. me masturbo com vc e seus textos… são muito bons

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s