Um grande babaca chamado Keiji Inafune!

Sim! Essa é uma postagem sobre o homérico fracasso de Mighty No. 9, porém mais focado em dissecar o ser humano por trás dessa tragédia. Para quem está por fora de tudo aí vai uma colher de chá. Mighty No. 9 nasceu de uma badalada campanha de arrecadação feita em 2013 no site Kickstarter, o motivo para tamanho estardalhaço é que o jogo seria um clone de Mega Man, replicando jogabilidade, premissa e temática, mas o que interessa é que era uma criação desse senhor chamado Keiji Inafune, o homem creditado pela criação do Mega Man original.

Mas a coisa não para por aí, a propaganda para esse Kickstarter foi profunda e agressiva, tocou o âmago dos fãs de longa data do robô da Capcom, Inafune mostrou que a equipe teria veteranos dos jogos de NES na produção e composição musical. Como resultado, o jogo angariou 4 milhões de dólares em um tempo recorde para qualquer campanha de arrecadação já feita naquele site. A data estimada para esse lançamento seria algum momento de 2015. É claro que isso já foi o suficiente para possuir os fãs do Mega Man com excesso de euforia e hype, muitas vezes causando-lhes a compulsão de odiar a Capcom com toda a paixão que eles tinham, mas será que em algum momento alguns deles chegaram a se perguntar qual era o retrospecto do Inafune dentro da Capcom?
Vamos analisar com base na linha do tempo de Mega Man, o primeiro jogo foi lançado para NES em 1987, Inafune trabalhou nele como designer, ou seja, ele não criou o Mega Man sozinho, o clássico que conhecemos foi dirigido por Akira Kitamura, que saiu da Capcom logo depois de MM2. Em suma, Inafune nunca trabalhou diretamente na direção de nenhum jogo da série e sim como produtor.
Eis que em 2010 ele sai da Capcom e um tempo depois ele abre seu próprio estúdio, a Comcept, e em 2013 ele faz o anuncio mencionado acima. Mas eu sei que eu ainda não respondi por que ele é um grande babaca, enfim, pouco antes de sua saída da Capcom ele foi a um site e desabafou sobre o quanto ele odiava seu trabalho e queria sair logo, Inafune trabalhou 23 anos na companhia e em um bom cargo, ele chefiava a pesquisa e desenvolvimento de negócios online.
Mas essa ainda não é a babaquice que eu quero abordar, a sacanagem começa quando Mighty No. 9 finalmente chega à sua data de lançamento definitiva, abril de 2015, porém algumas semanas antes o jogo é adiado para setembro, muitos fãs pensaram “ok, isso vai dar tempo de melhorarem o jogo”, mas o que acontece é que ele abre uma nova campanha de arrecadação para adicionarem uma dublagem em inglês para o jogo, nesse momento a galera imediatamente se pergunta “o que fizeram com aqueles 4 milhões que arrecadaram na primeira campanha? Por que não puseram esse lance de dublagem nas metas estendidas da primeira campanha?” Eu não sei as despesas geradas por uma atuação de dublagem profissional, mas mesmo para um reles action platformer como Mighty No. 9 isso realmente era necessário? No instante em que a ficha do pessoal caiu, Inafune tirou a campanha do ar. Basicamente esse foi o começo do fim para o jogo, o meio do fim fica por conta do segundo adiamento para fevereiro de 2016.
Anterior à tudo isso, algumas imagens e vídeos do jogo foram mostradas, e o material liberado se demonstrava promissor, tinha aprovação dos fãs, era bonito, entregava o prometido. O vídeo abaixo é do jogo em estágio Beta.

É nesse momento que o pessoal que apoiou a campanha começa a perder a linha com o Inafune, porque todo mundo começou a querer saber o que ele fez com os 4 milhões arrecadados pra ele ter que abrir outra campanha pedindo mais dinheiro e adiando o jogo duas vezes já ultrapassando a época prevista.
Mas a bomba de caca estourou mesmo quando Inafune resolveu abrir OUTRA CAMPANHA de financiamento coletivo, para adicionar alguma coisa ao Mighty No. 9? Não! A campanha era para outro jogo, chamado Red Ash, prometido como uma sucessão espiritual de Mega Man Legends. Pronto! Era tudo que precisava para as pessoas pegarem raiva do Inafune e se arrependerem de terem financiado o primeiro jogo, como ele pode já pedir dinheiro para outro projeto se ele nem terminou o primeiro? Eu não manjo nada de Mega Man Legends, então nem vou perder meu tempo mencionando isso, o foco ainda é o Inafune.
Enfim, a campanha de Red Ash foi um fracasso porque Inafune teve trabalho em explicar direito sobre o jogo, ainda assim você acha que o Inafune desistiu de continuar a depender da boa fé de fãs desiludidos?Está redondamente enganado! Eis que o japaronga me vem com MAIS UMA CAMPANHA, que consegue ser tão redundante quanto a da dublagem por 100 mil, a campanha da vez era para um anime de Red Ash, de novo, um ANIME sobre Red Ash, um ANIME sobre um jogo que sequer saiu do papel, por módicos 150 mil dólares. E ironicamente essa campanha atingiu a meta, enquanto que a do jogo em si mal tinha passado da metade, até que um tempo depois de a campanha fechar, Inafune solta que conseguiu uma parceria com uma publisher chinesa que lançaria Red Ash para PC, PS4 e Xbox One além de ARCAR COM TODOS OS CUSTOS! Ou seja, toda a grana do Kickstarter foi direto para o bolso dele! Com direito à cara de pau de deixar os fãs continuarem doando sob a promessa de conteúdos novos, então a publisher só vai arcar com o conteúdo fundamental do jogo, certo? Explica esse trambique direito, Inafune.
Chegando ao fim da novela, Mighty No. 9 é adiado mais uma vez para junho, mais precisamente, ontem. Mas estranhamente alguns sites alegavam terem recebido as edições físicas do jogo ainda em fevereiro e não falaram nada por causa do embargo que lhes foi imposto. Bom, de qualquer forma, o jogo finalmente foi lançado e a imprensa está-o MASSACRANDO! Desde inúmeros problemas técnicos que passam por severo downgrade visual, instabilidade na frame rate, versões de certos consoles que causam travamentos,  doadores que receberam códigos promocionais e estão reclamando de mal funcionamento ou códigos errados, é o peso de toda a pompa que esse projeto teve e foi tratado como tal desmoronando sobre os ombros do Inafune, que ainda teve a audácia de vir à público falar que a versão de lançamento que estão jogando agora é “melhor do que nada”. Obviamente a internet não perdoou, uma sutil passagem pelo Facebook e Twitter já revela as incontáveis memes feitas em torno disso!

Pra piorar o mal estar criado por esse jogo, todos os fãs que doaram dinheiro para esse desastre com o fito de desmoralizar a Capcom devem estar com a cara no chão agora, pois ao menos o último Mega Man novo que fizeram era um jogo bom, e eles em momento algum agem como se tivessem esquecido do personagem. Eu entendo melhor do que ninguém a aclamação por um jogo novo, mas vamos ser honestos aqui, Inafune fez de trouxa um monte de fãs esperançosos, ele deve muitas explicações à um monte de gente, ele deve ter a mesma decência que a Sega teve ao explicar Sonic ’06 (ainda que superficial e defensiva). Que Mighty No. 9 sirva de exemplo à quem quiser doar para a campanha de um jogo procurar saber o histórico do criador da campanha em si. Como eu disse antes, Inafune não criou o Mega Man sozinho, nem sequer atuou diretamente como diretor em nenhum deles.
Se está curioso por Mighty No. 9, procure algumas gameplays do jogo no YouTube, especialmente aquela onde se termina o jogo em meros 30 minutos, isso porque era pra ser um sucessor espiritual de Mega Man, hein!

 

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s